sexta-feira, 4 de agosto de 2017

É Proibido Fumar





Lado A
  1. É Proibido Fumar (Roberto Carlos/Erasmo Carlos)
  2. Um Leão Está Solto Nas Ruas (Rossini Pinto)
  3. Rosinha (Oswaldo Audi / Athayde Julio)
  4. Broto Do Jacaré (Roberto Carlos/Erasmo Carlos)
  5. Jura-Me (Jovenil Santos)
  6. Meu Grande Bem (Helena dos Santos)

Lado B
  1. O Calhambeque (Road Hog) (Gwen/John D. Loudermilk/Erasmo Carlos)
  2. Minha História De Amor (José Messias)
  3. Nasci Para Chorar (Born To Cry) (Dion DiMucci/Erasmo Carlos)
  4. Amapola (Lacalle/Roberto Carlos)
  5. Louco Não Estou Mais (Erasmo Carlos/Roberto Carlos)
  6. Desamarre O Meu Coração (Unchain My Heart) (A. Jones/F. James/Roberto Carlos)

Para mim esse é o primeiro disco de rock no Brasil. Embora desde 1959 o mercado fonográfico vinha buscando consolidar a música jovem em terras tupiniquins, depois do estouro por aqui de nomes como Elvis Presley, Bill Halley, entre outros, vários discos com o estilo “música jovem” vinham sendo gravados. Nomes como Celly Campelo, Nora Ney, Sérgio Murillo, já estavam gravando seus rocks há alguns anos. A mídia mais imediata era o compacto. 
Esse disco foi lançado em Julho de 1964. Se pensarmos na carreira do Roberto apenas em LPs, temos com clareza que o anterior “Splish Splash” era totalmente diferente do “Louco Por Você”. Apesar de no “Splish Splash” ter rocks como “Parei Na Contramão”, “Na Lua Não Há”, “Professor De Amor” versão para “I Gotta Know” gravada pela Wanda Jackson em 1956, pelo Cliff Richard em 1959 e pelo Elvis Aaron Presley em 1960, “É Proibido Fumar” é o disco que consolidou o Roberto como cantor de rock.
As guitarras estão bem mais definidas nesse disco. A faixa título é um recado para todos os fumantes e nessa categoria inclui esse que vos escreve. Interessante até falar sobre isso pois quando eu comecei a fumar, em 1992,  uma das coisas que me chamaram atenção eram realmente os avisos no metrô, nos ônibus, em lugares como repartições públicas e na época eram apenas nesses lugares. Nos anos 90 ainda haviam comerciais de cigarros na TV. De alguns anos pra cá já “É Proibido Fumar” em tudo que é lugar, restaurantes, bares, botecos, teatro, casas de shows, casas noturnas, agência bancária, o que eu acho bem certo, pois permite que não sejamos inconvenientes ao fumar perto de quem não fuma, e pra terminar: Fumar não tá com nada mesmo!!! Pretendo parar esse ano. Termina um rock, já começa outro. “Um Leão Está Solto Nas Ruas” na versão mono do LP vinha o rugido de um leão. Aqui acho que foi usada a técnica do “cineminha” descrito por Erasmo no especial do Roberto em 1998 para a TV, em que eles falavam de um dos processos de compor. “Rosinha”, se não me engano traz o primeiro assobio de Roberto Carlos em um disco, um ano antes de “Não Quero Ver Você Triste”.  “Broto do Jacaré” eu ouvi pela primeira vez em uma rádio, muito antes de conhecer esse disco e para mim é uma das músicas mais rocks do disco, podendo ser considerada uma surf music. “Jura-Me” e “Meu Grande Bem” tem uma pegada mais suave e encerram o lado A. O lado B já começa com o maior sucesso desse disco “O Calhambeque”. Calhambeque virou marca registrada do Roberto. A canção foi revisitada em um especial de fim de ano onde Erasmo da sala técnica coloca o disco com a música Calhambeque perguntando a Roberto, no estúdio pronto pra gravar, se ele (se lembrava daquela gravação). “Louco Não Estou Mais” seria uma afirmação de ter escolhido o ritmo certo, o rock. Na letra Roberto dá uma revisitada em temas das últimas canções gravadas. “Desamarre O Meu Coração” versão para o sucesso “Unchain My Heart” na voz de Ray Charles encerra o disco que foi o primeiro disco realmente de rock do Roberto. 
Em outubro de 1964 seria lançado um disco Roberto Carlos Canta A La Juventud com esse repertório em espanhol. Esse também é raro encontrar em vinil hoje em dia por um preço acessível. 

Bem vocês me desculpem, mas agora eu vou me embora. Existem mais uns três ou quatro discos, nacionais a serem comentados aqui no Súditos. Vou deixar por último o Splish Splash que foi o último que eu comprei e com ele terminei minha coleção nacional dos LPs. Não, não tenho o Louco Por Você, nem o Canciones Que Amo, mas comentarei nas próximas semanas.