sexta-feira, 14 de julho de 2017

Pra Sempre Ao Vivo No Pacaembú 2004




  1. Abertura
  2. Emoções
  3. Eu Te Amo, Te Amo, Te Amo
  4. Amor Perfeito
  5. Café Da Manhã
  6. Detalhes
  7. Ilegal, Imoral ou Engorda
  8. É Proibido Fumar
  9. O Calhambeque
  10. O Cadillac
  11. Acróstico
  12. Por Isso Corro Demais
  13. Como É Grande O Meu Amor Por Você
  14. Olha
  15. Os Seus Botões
  16. Outra Vez
  17. Pra Sempre
  18. Força Estranha
  19. Cavalgada
  20. É Preciso Saber Viver
  21. Despedida
  22. Coração
  23. Jesus Cristo
Show do Roberto Carlos, eu mesmo fui a poucos. Fui em um na Praia Grande em São Paulo, um show que peguei já na metade, mas o único em que vi a excelente versão de “O Charme Dos Seus Óculos” ao vivo, não me lembro exatamente o ano desse show. Em 1998 vi o show no Ginásio do Ibirapuera, em 2001 lembro-me de ter visto outro na praia com amigos e esse de 2004 que originou a gravação em CD e DVD.
Vi da arquibancada, porém de frente para o  palco. Hoje em dia com a tecnologia dos telões de alta definição, ficar longe é só um detalhe. O show começa com o maravilhoso tema de abertura do maestro Eduardo Lages. Roberto entra sorrindo e canta “... Por séculos, milênios, dimensões, qualquer lugar / somos um do outro e assim sempre será / nada vai mudar / a gente vai se amar / pra sempre.” E já começam as primeiras notas da introdução de “Emoções”. Roberto fala da primeira vez em que canta no Estádio do Pacaembú e segue um texto escrito do show Pra Sempre (nome do disco do ano anterior de 2003). Destaques do show  são a nova versão de “Ilegal, Imoral ou Engorda” de 1976, uma versão nova e mais pesada de “É Proibido Fumar”, “O Cadillac” em que Roberto coloca no palco um cadillac vermelho e o público vibra. Logo em seguida vem “Acróstico” com Roberto ao piano e depois começa um pout pourri com músicas da Jovem Guarda e dos anos 70. Na sequência vem “Pra Sempre”, “Força Estranha” com o arranjo do disco ao vivo do ano de 2002, “Cavalgada” com o arranjo em que eu fiquei completamente boquiaberto da primeira vez que assisti no especial de 1988, poderia ter saído no disco Ao Vivo de 1988, sempre fui fã desse arranjo. “É Preciso Saber Viver” Roberto canta “Quem espera que a vida / seja feita de ilusão...” e diz “TÁ FRITO!!!!” e continua com a música gravada em 1974. “Despedida”, “Coração” e “Jesus Cristo” encerram o show mas com certeza deixa muitas recordações. Lembro de combinar com a namorada de irmos, do caminho que fizemos, de descer a ladeira ao lado do estádio, (eu já tinha ido lá uma vez para assistir um Hollywood Rock em 1993 ou 1994), ao nosso lado na arquibancada gente de todas as idades, família, entre tantas pessoas um menino de uns sete ou oito anos olhava em direção ao palco e nem piscava... É difícil tentar escrever sobre um show, mas lembro de cada detalhe. Lembro de estar na casa de um amigo dias depois e comentado que eu tinha ido ao show do Pacaembú. Grande alegria foi ouvir do meu amigo: “Legal!! Li no jornal hoje que vai sair em DVD e CD.”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário