domingo, 15 de dezembro de 2013

O DISCO DE 1995




Lado 1
1.    Amigo Não Chore Por Ela (Roberto Carlos/Erasmo Carlos)
2.    O Charme Dos Seus Óculos (Roberto Carlos/Erasmo Carlos)
3.    O Coração Não Tem Idade (Roberto Carlos/Erasmo Carlos)
4.    Pra Ficar Com Você (Mauro Motta/ Carlos Colla)

Lado 2
1.    Quando Eu Quero Falar Com Deus (Roberto Carlos/Erasmo Carlos)
2.    Romântico (Roberto Carlos/Erasmo Carlos)
3.    Nunca Te Esqueci (Eduardo Lages / Paulo Sérgio Valle)
4.    Quase Fui Lhe Procurar (Getúlio Côrtes)
5.    Sonho de Amor (Fernando de Souza/ Mario Avelar/ Edílson Campos)

Lado 1
1 - Amigo Não Chore Por Ela (Roberto Carlos/Erasmo Carlos)
Arranjo: Eduardo Lages
Roberto e Erasmo aqui fazem às vezes de reais amigos nossos. Quem já não pensou ouvindo essa música entre tantas: Pô, o Roberto fez isso pra mim. A música serve como um recado. É bom quando aparecem amigos assim. A letra fala que refaçamos nossa vida, em outra parte, diz (Ninguém traz de volta o passado chorando num canto), fortíssimo isso. Nosso amigo real, vai mais longe, e diz (Por isso perdoe o que eu falo, se você não gosta de ouvir o que eu digo, mas como evitar te dizer as verdades, se sou teu amigo?). Realmente, quando estamos mal e aparece um amigo dizendo as verdades, muitas vezes não queremos ouvir, mas é bom para escutar. O solo impecável fica por conta de Ramon Stagnaro.

2 – O Charme Dos Seus Óculos (Roberto Carlos/Erasmo Carlos)
Arranjo: Eduardo Lages
Aqui mais uma das homenagens da maior dupla de compositores do Brasil para as mulheres. A homenagem tinha vindo em Mulher Pequena em 92, Coisa Bonita em 93 e em 95 para as mulheres de óculos. Realmente as mulheres de óculos passam uma sensualidade sem igual, mas também vai do bom gosto na armação. Eu também gosto de mulher de óculos, só não pode ser aquela armação que parece uma TV de 20 polegadas. Dão um ar de intelectualidade ímpar. Parabéns Roberto e Erasmo, a letra está perfeita. Porém... A música se trata de um rock. Sinto a falta aqui de uma banda de verdade tocando. O pessoal do RC 9 arrebenta com essa canção ao vivo. Roberto não tem a tocado mais em seus shows. Fica aí uma boa sugestão. A guitarra solo aqui fica por conta de Toledo.

3 – O Coração Não Tem Idade (Roberto Carlos/Erasmo Carlos)
Arranjo: Eduardo Lages
A letra retrata o que o título da música já (de certa forma) entrega. Aqui Roberto e Erasmo falam das semelhanças e diferenças do amor na juventude, na maturidade e na fase dos cabelos brancos. Na fase da juventude os (jovens se beijam e se abraçam felizes na rua) sem se importarem com quem passa; na maturidade, o caminhar pensativo e o estar sozinho na multidão; na fase dos cabelos brancos (que todo mundo pinta hoje em dia) o sentimento novamente da primeira experiência.

4 – Pra Ficar Com Você (Mauro Motta/ Carlos Colla)
Arranjo: Eduardo Lages
A letra fala de uma suposta volta da pessoa amada. Aqui é reparado o erros do passado na frase (Tudo o que eu te fiz/ E o que você me fez/ Eu deixei no passado). Na reconciliação isso é primordial mesmo, momento em que abaixamos a cabeça para o que aconteceu para dizer (Pra ficar com você/ Eu só quero se for/ Pra ficar toda vida). O rei na verdade já tinha cantado isso de certa forma em (Falando Sério). O instante não importa. O bom de termos alguém que amamos, é pra vida toda.



Lado 2
1 – Quando Eu Quero Falar Com Deus (Roberto Carlos/Erasmo Carlos)
Arranjo: Eduardo Lages
Mais uma mensagem religiosa faz parte do repertório dos discos do rei. Aqui a dupla fala do momento de cada um de (Falar com Deus). Aqui Roberto canta que ele apenas (Fala). Um canal exclusivo com o Criador. Na verdade muita gente (ora, reza, entra em contato) com Deus, Jesus assim. Aqui está presente o desabafo, o choro, o pedido de ajuda. As mensagens estão muito presentes em toda a carreira de Roberto. Um ano antes, em 94, o rei gravou Jesus Salvador, uma das mais belas letras (pelo menos para mim).

2 – Romântico (Roberto Carlos/Erasmo Carlos)
Arranjo: Charlie Calello/ Eduardo Lages
A profundidade da letra sugere a pessoa amada que tudo o que ela precisa é um cara romântico, que olha apaixonado, escuta o desabafo, tem sempre do lado, enxuga o pranto quando chora, aperta firme entre os braços, impressionante né? A canção é do tipo: (Seus problemas acabaram). Parabéns Roberto e Erasmo. Gostei dessa idéia de mostrar um protótipo dos serviços prestados. Uma vez eu falei tudo isso para uma menina, não deu certo, mas é a vida.


3 – Nunca Te Esqueci (Eduardo Lages / Paulo Sérgio Valle)
Arranjo: Eduardo Lages
Outra dupla conhecida dos discos do Roberto. As letras deles vão direto ao assunto, gosto do estilo deles. Confissão, de 80 é uma das canções mais lindas que já ouvi. Aqui em especial temos um diálogo, meio que por pensamentos. Como se estivéssemos com a pessoa que realmente marcou em nossas vidas. Uma música que fala que Nunca Te Esqueci, os trechos (Não sei se em sua vida há lugar pra mim... Mas eu ainda te amo, ainda te quero... Talvez sejam delírios do meu coração...).

4 – Quase Fui Lhe Procurar (Getúlio Côrtes)
Arranjo: Tutuca Borba
Tutuca arrebentou no arranjo para este grande sucesso do Negro Gato, Getúlio, que eu tive o prazer de conhecer em 2006 quando eu com minha finada banda Expresso abrimos um show para Lilian Knapp. A música tem a atmosfera de Jovem Guarda, não revisitada aqui no disco, mas a letra, o arranjo mais (tecladeiro) não tira a beleza da música.

5 – Sonho de Amor (Fernando de Souza/ Mario Avelar/ Edílson Campos)
Arranjo: Fernando de Souza
A canção mesmo sendo tudo computadorizada, é diferente dos arranjos tradicionais do Roberto. O sonho da letra (Uma linda história de amor, tudo tão real). Os trechos (Lábios se encontrando no instante, os amantes, cenas que não saem da lembrança). No trecho (viver, um sonho de amor, deixar se envolver) quantas vezes nós fizemos isso? Bom, nesse trecho, Roberto canta consigo mesmo, uma técnica que ele sempre usou (e muito bem diga-se de passagem).

Roberto nesse disco está cantando mais suavemente, o disco é inteiro programado por computador. Não há bateria dentro do estúdio, (pelo menos eu não achei no encarte) como nos discos da década de 80, 70... Mas mesmo com a tecladeira reinando, Roberto interpreta suas canções compostas com Erasmo e composições de outros autores com maestria e de um jeito único. É um dos discos que eu mais gosto. Gravado nos estúdios Sigla, Impressão Digital e Chorus (RJ) e Criteria Recording Studios (Miami). A produção é de Mauro Motta. Fotografia: Luiz Garrido. 

4 comentários:

  1. Pois é, mano, como eu já te disse, pra mim esse é o pior disco da carreira do Roberto, completamente sem inspiração. Só se salvam Sonho de Amor e Quando eu quero falar com Deus. Sem dúvida nenhuma o disco dele que menos ouvi e ouço, quando eu coloco no player é praticamente só pra ouvir Sonho de Amor.

    Mas com tanta coisa boa e tantos discos, ele tem o direito de não estar 100% o tempo todo, né?

    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  2. Olha que o meu texto já estava pronto, mas sempre antes de publicar sempre dou uma conferida, alterar algo aqui ou ali. Para revisar esse texto semana passada, eu coloquei o vinil pra tocar aqui. Realmente, a Sonho de Amor é uma obra prima mesmo.

    ResponderExcluir
  3. Cara,

    não é dos melhores, mas se compararmos com o que anda saindo hoje... Na época, O charme de seus óculos tocou pouco e creio que eles pecaram no refrão, apesar de um bom arranjo! No mais, gosto do disco e não me preocupo tanto em ser instrumento real ou computadorizado! Saudades desse tempo em que bom, ou regular, tínhamos um disco! Gosto das fotos, impecáveis!

    ResponderExcluir
  4. Então Everaldo, realmente não é dos melhores, mas em comparação com o que sai hoje em dia... Disse tudo amigo rs. Roberto nos anos 90 foi a época que eu mais curti em termos de ir a shows, esperar o show acabar pra ir para o portão do fundo para tentar ver ele de perto... Velhos tempos, belos dias rs.
    Abraço mano

    ResponderExcluir