domingo, 10 de março de 2013

Roberto Carlos no Cinema - Roberto Carlos a 300 Km por hora

O terceiro filme assinado por Roberto Farias fecha a trilogia dos 3 filmes conhecidos como os “Filmes do Roberto Carlos”. Roberto não estava afim de cantar em filmes, ser Roberto Carlos. Aqui já caberia uma conexão com o rei: Elvis Presley, que também preferia não cantar em seus filmes. Aliás, ficou chateado quando lhe deram a música título Love Me Tender de seu primeiro filme para gravar. Elvis queria ser ator. Roberto Carlos aqui interpreta Lalo, um mecânico da Ibirapuera Veículos que sonha em ser piloto. Para quem (como eu) é apaixonado por carros antigos, o filme já causa um impacto desde o início com a música Todos Estão Surdos de fundo e o Dodge RT comendo solto na pista do Autódromo de Interlagos em São Paulo. Nas cenas de Interlagos no decorrer do filme, podemos ver como era o Autódromo naquela época, com mato, muito verde. Hoje com certeza o autódromo está bem diferente. Mas não vou negar que quando fui ao autódromo em 99 no show do KISS, fiquei sentado exatamente na “Curva da Laranja”. Portanto estive ali onde foi rodado um dos filmes do Roberto Carlos. De pensar que não é todo mundo (a não ser os 50000 malucos como eu que assistiram ao show do KISS em 99 no autódromo) fico feliz de ter pisado na famosa Curva da Laranja tão falada no filme. 

Se nos dois primeiros filmes Roberto interpretava a si mesmo, vida de superstar: correndo das fãs, gravando, compondo, viajando, gastando, fazendo shows, em Roberto Carlos a 300 km por Hora vemos Roberto Carlos levantando cedo, fazendo café, indo trabalhar, almoçando marmita, trabalhando de uniforme, tendo Erasmo Carlos como chefe e saindo para um bar a noite para tomar o seu guaraná. Mas a ambição de Lalo é ser piloto de corrida. Lalo é um cara trabalhador. No filme temos Raul Cortez que interpreta Rodolfo Lara, o proprietário da Ibirapuera Veículos e Piloto renomado.

Erasmo é Pedro Navalha, o cara que sabe todas as técnicas de corrida e adapta para a pista de Interlagos. Reginaldo Faria aparece como o playboy fanfarrão, só curtindo a vida, desde que o carro fique pronto. Mario Benvenutti (falecido em 93 e irmão de Nenê Benvenutti dos Incríveis, a quem tive o prazer de conhecer pessoalmente em 2012 e falecido agora em 2013) é Alfredo, o chefe de Pedro e Lalo, o cara que pesa na orelha dos dois toda vez. Libânia Almeida interpreta Luciana e é por ela que Lalo se apaixona. Antonio Carlos Avallone também está no filme. Cristina Martinez é Neusa. O filme conta com Flávio Migliaccio, Otelo Zelloni, Walter Foster e grande elenco.
Uma das muitas curiosidades desse filme é mostrar a cidade de São Paulo antiga. O filme é recomendadíssimo pra quem é fã ou não de Roberto Carlos. 











Ficha Técnica:
Direção: Roberto Farias
Elenco:
Roberto Carlos (Lalo)
Erasmo Carlos (Pedro Navalha)
Raul Cortez (Rodolfo)
Mario Benvenutti (Alfredo)
Libania de Almeida (Luciana)
Cristina Martinez (Neusa)
Flávio Migliaccio (Luig)
Otelo Zelloni (Mane)
Reginaldo Farias (Playboy)
Walter Forster (Dirigente da prova automobilística)
Maria Cristina Martinez
Jorberte dos Santos
Antônio Carlos Avallone
José Renato Catapani
Olga Mary Hanada
Cacilfa Rita de Jesus
Beatriz Assumpção
Rina Ostasevic
Zélia Borges
Rita Olívia Veloso
Wanda Reiff

Um comentário:

  1. Eu realmente não consigo escolher meu filme predileto do Roberto, gosto muito dos três, e esse ainda surpreende muito por não ter um final feliz.

    ResponderExcluir