sexta-feira, 16 de novembro de 2012

O DISCO DE 1989




Lado A
1 – Amazônia - (Roberto Carlos/Erasmo Carlos)
2 – Tolo - (Roberto Carlos/Erasmo Carlos)
3 – O tempo e o vento - (Roberto Carlos/Erasmo Carlos)
4 – Se Você Me Esqueceu – (Roberto Livi – Carlos Colla)

Lado B
1 – Pássaro Ferido - (Roberto Carlos/Erasmo Carlos)
2 – Nem Às Paredes Confesso – (A Ribeiro/F.Trindade/M. de Sousa)
3 – Só Você Não Sabe - (Roberto Carlos/Erasmo Carlos)
4 – Sonrie – (Smile) – (C. Chaplin/J. Turner/G. Parsons/Roberto Livi)
5 – Se Você Pretende – (Mauro Motta/Carlos Colla)



Lado A
1 – Amazônia – (Roberto Carlos/Erasmo Carlos)
O disco já começa com uma (bronca verde) do rei a quem desmata um dos poucos patrimônios que nos restam. Roberto e Erasmo pegam pesado nos versos: “Sangue verde deramado/o solo manchado... Quanta falta de juízo, Como dormir e sonhar/quando a fumaça no ar/ arde nos olhos de quem pode ver...”
“Todos os gigantes tombados/deram suas folhas ao vento/folhas são bilhetes deixados/aos homens do nosso tempo.”
Há uma diferença da canção mixada para o disco em português e para o disco em espanhol, no disco em espanhol em alguns momentos temos mais a presença das guitarras. A música é um rock perfeito. A voz de Roberto está (como sempre) impecável. No videoclipe do especial de 1990, Roberto canta no meio da floresta amazônica. Canta a bordo de um barco, sentado em um tronco de árvore e aparecem várias imagens de animais como onça, tucano, entre outros. Para os mais detalhistas, o cabelo do rei esse ano, está muito comprido, basta bater um vento que o cabelo bagunça de vez. Voltando um pouco no tempo, em 1967 no filme em Ritmo de Aventura, Roberto Farias o diretor do filme, disse em uma entrevista em 71 para a revista Cartaz que Roberto Carlos brigava para que na cena no prédio em que toca Quando (O rooftop concert do Roberto, antes dos Beatles em 70), para que o seu cabelo ficasse liso. Na real, ele nunca ligou mais para esses detalhes nos anos seguintes.

2 – Tolo - (Roberto Carlos/Erasmo Carlos)
A música é do estilo corta-pulso. A letra fala de quando nós (seguimos o caminho) de alguém que lá na frente vai nos magoar... E é sempre assim mesmo, os versos (Me esqueci... de pensar em mim... na velocidade que eu vinha... os sinais que os amigos deram.. Fui além dos meus limites...) o nome da música já diz tudo. Roberto e Erasmo, como dois caras que vivenciaram o amor mais que muita gente por aí, sentiram na pele o que a letra diz. Quem não sofreu por amor? Pode parecer meio piegas a frase, mas é verdade. Não dá para ouvir essa música e não pensar em quem já deixou marcas, feridas e afins. A não ser que você tenha e viva hoje um amor maior e melhor do que o amor que lhe deixou contando azuleijos da cozinha...

3 – O tempo e o vento - (Roberto Carlos/Erasmo Carlos)
Esta canção é uma obra prima, eu mesmo demorei pra gostar dela, foi preciso ouvi-la com atenção. A letra fala do amor que ficou no tempo e que o vento levou. “Tudo o que eu queria, ilusão perdida...” Nos versos (... sonhos inesquecíveis, loucas madrugadas, praias desertas, sonho dourado...) Ou seja, a letra fala daquele amor que a gente vive, como um castelo de areia, e vem uma porra de uma onda e leva tudo. Faço um parêntese aqui em especial sobre a dupla Roberto e Erasmo. Eles falam com exatidão tudo o que já passamos ou passaremos. Em suas composições, costumo dizer, que Roberto e Erasmo têem canções para todas as ocasiões.

4 – Se Você Me Esqueceu – (Roberto Livi – Carlos Colla)
A canção fala da insistência em acreditar que o (amor) sempre ele, o grande amor não acabou. É o tipo de coisa que a gente não fala para a outra pessoa, é o tipo de coisa que falamos para nós mesmos, pensando na outra. O grande amor fica na lembrança, é melhor recordar o que foi vivido a dois. Bela música que eu também demorei para apreciar,  fui gostar dela depois que a ouvi em espanhol. 



Lado B
1 – Pássaro Ferido - (Roberto Carlos/Erasmo Carlos)
Uma pérola da carreira de Roberto. Não tem como ouvir essa música e não debulhar em lágrimas.  Os versos (...o sol procura meu rosto, tentando achar um sorriso que já não é meu...) , (...me dói a falta do beijo de quem não me espera...) reforçam a idéia de que o amor acabou, porém vive na lembrança, na recordação. Já chorei muito ouvindo isso.

2 – Nem Às Paredes Confesso – (A Ribeiro/F.Trindade/M. de Sousa)
Belo fado composto e revisitado na voz de Roberto. Como eu sempre costumo dizer: Um belo tabefe na cara dos que insistem em dizer que Roberto nunca muda. Se fazermos um apanhado apenas da década de 80, Roberto gravou jazz, samba, rock, tango, country, bolero e no caso desse disco, um fado.

3 – Só Você Não Sabe - (Roberto Carlos/Erasmo Carlos)
No especial de 90, Roberto está sentado em um boteco e uma morena, passeia para lá e para cá, dança com outros rapazes e o Roberto só (de zóio).


4 – Sonrie – (Smile) – (C. Chaplin/J. Turner/G. Parsons/Roberto Livi)
Música de Charles Chaplin versionada por Roberto Livi que dá nome ao disco espanhol de 1989 do Roberto, que na verdade é o disco em 1988 versionado. Michael Jackson gostava muito dessa canção e também a gravou em inglês.

5 – Se Você Pretende – (Mauro Motta/Carlos Colla)
A letra fala de um amor de antigamente que foi e quem sabe está para voltar. Porém com certos cuidados para não cair na situação da canção de 1986 Do Fundo do meu coração.


A ordem das músicas, vi recentemente no site Mercado Livre que no lado A, a primeira canção é Tolo e a segunda, Amazônia. Pois bem, no meu vinil está ao contrário, primeira música Amazônia e segunda, Tolo.
Roberto nesse ano, ostenta uma pena no cabelo do lado esquerdo. Mais um detalhe, Roberto veste um maravilhoso blazer de couro.
Depois dos discos de 88, Se Diverte E Já Não Pensa Em Mim e Ao Vivo, Roberto nos presenteia com mais um álbum dentro dos padrões RC, o disco de 89 Ouvindo esse disco principalmente, podemos fazer uma reflexão sobre o padrão RC de qualidade. Esse disco possui uma sonoridade equilibradíssima, graves, agudos, médios... piano com som de piano, baixo com som de baixo etc. O disco não soa tão eletrônico como seria nos anos seguintes.
Nota importantíssima: Curiosamente, nesse disco não há créditos para arranjos, fotos, músicos, estúdios em que foi gravado, mixado, enfim, o disco só vem com a letra da música e o créditos para os autores. Como 20% dos fãs de Roberto liga para esses detalhes, entremos nós no time dos 80%. (particularmente) eu gosto de ler a ficha técnica, quem gravou o quê, quem arranjou e mais todas as informações do disco. Fico devendo a ficha técnica para vocês.


16 comentários:

  1. Muito bom seus comentários mais uma vez Baratta. Esse disco tem uma das mais lindas musicas gravadas pelo Roberto, que é Tolo. Na primeira tiragem essa música abria o LP, e depois resolveram mudar a ordem colocando Amazonia para abrir o Lp e o Cd porque ficou sendo a musica de trabalho do disco. Parabens pelas postagens no blog

    ResponderExcluir
  2. Grande Wilton, obrigado pela visita e comentário. Abraços irmão

    ResponderExcluir
  3. Parabéns meu amigo Baratta, seus comentários sobre cada canção do Roberto são muito bons. Eu gosto muito da música - PASSÁRO FERIDO.
    Um abração
    Vlademir

    ResponderExcluir
  4. Vlademir meu irmão, que prazer tua visita e comentário. Pássaro Ferido é uma obra prima. Valeu meu irmão.

    ResponderExcluir
  5. Claro que Roberto Carlos surpreende a cada lançamentos, nessa época foi um dos piores momentos da minha vida, e esse disco marcou-me com muita tristezas. Foi decisões erradas que até hoje tem reflexos em minha vida. A primeira vez que ouvi Tolo foi num bar perto da casa de show Olímpia no programa do Fantástico, e foi um marco na minha vida. Desabou em mim um arrependimento de uma decisão, fui infeliz, deixou cicatrizes que nunca apagaram. Mas foi um aprendizado. Abraço Baratta.

    ResponderExcluir
  6. Carlos obrigado pela visita e comentário meu irmão. Roberto Carlos mexe com a gente né? Ele tem canções que parecem que foram feitas especialmente para os fãs. Ele compôs a trilha sonora de muita gente. Nos identificamos com suas letras. Abraço Carlos

    ResponderExcluir
  7. Baratta, depois prometo até escrever um pouquinho mais sobre esse disco... Faixa a faixa... Apesar de que, você sabe e muita gente que me conhece também sabe, que eu considero esse disco de 1989, de longe, o pior disco de toda a carreira do Roberto.

    No momento o sono (quase 5 da madrugada) tá brabo!! kkk

    As fichas técnicas de "Se Você Me Esqueceu" e de "Sonrie" eu tenho, pois saíram no disco "Sonrie" em espanhol. (Depois eu pego o disco e transcrevo aqui). Fora isso, tem os arranjos. Quase todos.. Estes eu lembro de cabeça:

    1 - TOLO = Charles Calello
    2 - AMAZÔNIA = Robbie Buchannan(Base)/Charles Calello(cordas)
    3 - O TEMPO E O VENTO = Robbie Buchannan(base)/Charles Calello(cordas)
    4 - SE VOCÊ ME ESQUECEU = Charles Calello
    5 - PÁSSARO FERIDO = Charles Calello
    6 - NEM ÀS PAREDES CONFESSO = Esse eu não sei... Mas tem cara de Calello também...
    7 - SÓ VOCÊ NÃO SABE = Charles Calello
    8 - SONRIE = Charles Calello
    9 - SE VOCÊ PRETENDE = Também não sei essa, mas também parece do Calello, por causa de algumas características.

    A produção, como de costume (quebrado apenas no ano seguinte), foi do Mauro Motta.

    As fotos (bem feitas e bonitas, por sinal), assim como no disco de 1990 (que as fotos ficaram feias, hehehe), são de Nicola Dill e foram feitas em Beverly Hilton (EUA) no dia 19 de Setembro.

    Foi gravado nos estúdios "Westlake" (Los Angeles) e "SIGLA" (o de São Paulo). Consta também o estúdio "Criteria" (de Miami) e o "Ocean Way"(Los Angeles)... Mas acho que esses dois últimos foram só pro disco em espanhol. (não tenho certeza)

    Sobre a ordem das músicas, a primeira edição em LP vinha com "TOLO" na faixa 1 e "AMAZÔNIA" na faixa 2. A partir da segunda prensagem (ainda no começinho de 1990) inverteram essa ordem e passou a ser "AMAZÔNIA" a faixa 1 e "TOLO" a faixa 2.

    A parte interna da capa, em virtude dessa mudança de ordem das 2 primeiras músicas, sofreu diversas alterações. Primeiro, só inverteram as posições de "Tolo" e "Amazônia". Depois fizeram outra diagramação, embaralhando as músicas, fora da ordem (como nos discos de 1984 e 1988), mas acabaram esquecendo a Pássaro Ferido!! (kkkk Vacilo dos feios!!! Quando ví isso num sêbo, imediatamente comprei, só pela curiosidade!! kkkk). Por fim, fizeram outra diagramação, com as músicas embaralhadas e com outra fonte nos créditos dos autores. Na faixa "Sonrie" passou a citar apenas "Charles Chaplim - Versão Roberto Livi". Quando saiu a edição remasterizada (em vinil também), em 1994, puseram na ordem novamente, porém com as letras azuis, na mesma tonalidade do fundo da foto ao lado.

    Ainda sobre a ordem das músicas, desde o lançamento do disco que a fita K7 tinha outra sequência das músicas, bem diferente do LP:

    Lado 1:
    TOLO
    AMAZÔNIA
    NEM ÀS PAREDES CONFESSO
    SE VOCÊ ME ESQUECEU
    SONRIE

    Lado 2:
    O TEMPO E O VENTO
    PÁSSARO FERIDO
    SÓ VOCÊ NÃO SABE
    SE VOCÊ PRETENDE

    ResponderExcluir
  8. Grande Marlos, que prazer te ver aqui bicho. Faz tempo hein? Quando estava selecionando o texto sobre o disco que eu ia postar, pensei: O Marlos precisa ver esse, justo o de 89, o que tem "O Tempo e O Vento"... Não vi o selo do disco, preciso até ver, mas na capa interna costumava vir todas as informações ou boa parte delas. Lembra dos discos de 84, 85? Velhos tempos, belos dias. Agora que eu vi, a sequência diferente do LP
    Vou até juntar aqui
    Ordem do LP
    Lado A
    1 – Amazônia - (Roberto Carlos/Erasmo Carlos)
    2 – Tolo - (Roberto Carlos/Erasmo Carlos)
    3 – O tempo e o vento - (Roberto Carlos/Erasmo Carlos)
    4 – Se Você Me Esqueceu – (Roberto Livi – Carlos Colla)

    Lado B
    1 – Pássaro Ferido - (Roberto Carlos/Erasmo Carlos)
    2 – Nem Às Paredes Confesso – (A Ribeiro/F.Trindade/M. de Sousa)
    3 – Só Você Não Sabe - (Roberto Carlos/Erasmo Carlos)
    4 – Sonrie – (Smile) – (C. Chaplin/J. Turner/G. Parsons/Roberto Livi)
    5 – Se Você Pretende – (Mauro Motta/Carlos Colla)

    Ordem da fita k7

    Lado 1:
    TOLO
    AMAZÔNIA
    NEM ÀS PAREDES CONFESSO
    SE VOCÊ ME ESQUECEU
    SONRIE

    Lado 2:
    O TEMPO E O VENTO
    PÁSSARO FERIDO
    SÓ VOCÊ NÃO SABE
    SE VOCÊ PRETENDE

    Isso já é o bastante pra sair na caça da fita agora...
    Bicho, apareça sempre, estou no aguardo de mais informações. Abraços

    ResponderExcluir
  9. Parabéns pelo blog bicho,muito legal,obrigado pelas palavras no meu blog também,
    Abraços

    ResponderExcluir
  10. Carlos, valeu pela visita e comentários bicho. Já estou colocando o seu blog aqui na lista dos sites e e blogs Robertísticos. Abraço irmão

    ResponderExcluir
  11. Esse disco tem uma das minhas canções prediletas do Roberto em todos os tempos: O Tolo. Bem lembrado o detalhe da inversão de ordem dela com Amazônia. No meu vinil é O Tolo que abre o disco. Ainda sobre essa canção uma coisa que eu achei muito bacana foi a regravação dela feita pelo Belchior, já que não era muito comum artistas regravarem canções do Roberto dessa fase do final dos anos 80 pra frente.

    Toda vez que saía um disco novo do Roberto eu tinha o hábito de abrir logo o encarte e conferir se a maioria das músicas eram dele e do Erasmo (pois eram as que eu acabava gostando mais) e esse é um deles, porém as outras duas canções que destacaram mais para mim nesse álbum foram Nem As Paredes Confesso e Sonrie, regravações de dois clássicos da música mundial nos quais Roberto mais uma vez foi feliz ao adaptá-los ao seu estilo inconfundível de interpretação.

    Parafraseando você: mais um post com o nível Baratta de qualidade (e aos poucos vai se completando a discografia aqui).

    Abraço, mano!

    ResponderExcluir
  12. Poxa mano, não sabia da regravação do Belchior, vou até caçá-la depois. Cada disco do Roberto eu fazia a mesma coisa: Chegar em casa, colocar o disco no toca discos, abrir a capa e ver as informações, autoria das músicas, coisa que o formato do cd matou de certa forma. Eu tenho um cd do Elvis aqui o Elvis 30 + 1 Hits que me deixou puto comigo mesmo. O encarte vem no formato de livrinho né? Então, o papel é de uma qualidade tão legal e a cor (meio verde perolado), imagine, ficou a maldita digital do meu dedo lá e não há o que tire. Eu queria que o vinil voltasse definitivamente sabe? Mas aí é querer demais, rs. Abraço mano!

    ResponderExcluir
  13. Eu gosto desse disco! Pra mim, ele é o mais impactante, pela foto, pela sonoridade até menor, mas marcante! Roberto o considera no nível do disco de 79, com muita dor! Ao menos foi isso que ele falou em uma entrevista local em um show feito em Fortaleza, pouco tempo antes do disco sair! Na plateia, o Belchior, que gravaria O tolo depois!
    Aliás, O tolo é impactante! Todo mundo que já sofreu por amor pode se enquadrar nela! Pássaro ferido também! E não adianta falarem que soa brega, porque se for assim, todos são bregas e ponto final!
    Cara, eu ri muito com o trecho de seu texto quando fala de O tempo e o vento: "vem a porra da onda,... rsrsrsr" Acho a canção O tempo e o vento de uma poesia única! Você cita o especial de 1990, mas tudo isso aconteceu no especial de 1989! E Só você não sabe é também um perfeito sambinha que Martinho da Vila poderia gravar muito bem!

    Blog Música do Brasil
    www.everaldofarias.blogspot.com

    Um forte abraço a todos!

    ResponderExcluir
  14. Grande Everaldo, realmente, disco com muita dor, porém... não por muito tempo né? Mas eu sou meio suspeito em falar das canções, pois todas que você citou eu adoro. Roberto foi fundo nesse disco e a letra atinge a todo mundo. Mesmo uma pessoa que não curte Roberto Carlos vai parar pra ouvir a letra de Tolo. Não há quem não se identifique com a letra. Pois todo mundo já passou uma dessa, se não passou, um dia passa.
    Abraço mano.

    ResponderExcluir
  15. Respostas
    1. wow Daniel, que prazer ver vc por aqui irmão, super abraço.

      Excluir