quarta-feira, 13 de junho de 2012

O DISCO DE 1981

O disco de 1981 é para muitos o melhor gravado, as melhores canções, a melhor equalização e a melhor mixagem. Para muitas pessoas depois de 1981, Roberto nunca mais fez mais um disco a altura deste.

01- Ele está pra chegar (Roberto Carlos/Erasmo Carlos)
Arranjo: Jimmy Wisner e Arranjo de Base: Lincoln Olivetti.
Uma bela música/mensagem composta pela dupla abre o disco com maestria, já nessa primeira faixa escutamos que o som dos instrumentos está bem mais nítido e próximo de maneira que pensamos que a banda está ao vivo no canto da sala. A separação dos instrumentos está perfeita.

02- Simples Mágica (Regininha)
Arr: Torrie Zito
Para quem não sabe, esse arranjador da trabalhou nas orquestrações do disco Imagine de John Lennon. Agora imagine se Torrie Zito acompanhasse alguns discos do rei a mais.... A letra fala da alegria de um novo amor, bela letra que descreve os detalhes da pessoa amada que acabou de chegar em nossas vidas.

03-As Baleias  (Roberto Carlos/Erasmo Carlos)
Arr. ritmo: Al Capps Cordas: Jimmy Wisner
Essa foi feita pra mim, estou gordo. A última música protesto do rei tinha sido O Ano Passado em 79. Bela letra que leva os caçadores a pensar em todos os detalhes e Roberto não esqueceu de nada. Desde  (olhar nos olhos do que morre em suas mãos) até (... seus netos  te perguntando pelas baleias que eles viram num programa de televisão. De não deixar nascer a vida que se faz...) em 1976 ele teria falado sobre as baleias antes de cantar a música do disco do ano “O Progresso”.

04-Tudo Pára (Roberto Carlos/Erasmo Carlos)
Arr. Torrie Zito.
O clima das músicas arranjadas por Zito têm um clima, uma atmosfera diferente. A letra é bela e fala do momento em que o casal fecha a porta do quarto e que se dane o resto. O clima de fim de tarde de um sábado, a noite chegando...

05-Doce Loucura  (Mauricio Duboc / Carlos Colla)
Arr. Tom Saviano
Talvez uma das letras mais íntimas da carreira do Roberto. A música tem uma atmosfera legal também.



LADO B

01-Cama E Mesa (Roberto Carlos/Erasmo Carlos)
Arr: Al Capps
A música que eu cantava com seis anos de idade na janela da sala lá de casa, rs. A música trata do amor de uma forma interessante. Tudo em sua vida, tudo em minha vida. Falar de amor é com a dupla RC/EC. O sabonete, a toalha, o travesseiro, o sol, o doce que eu mais gosto, queria eu ter feito uma música assim.

02-Emoções (Roberto Carlos/Erasmo Carlos)
Arr: Torrie Zito
Essa música é o grande sucesso por vários motivos. Porém cada pessoa enxerga um ou outro. Bom já começa pela sonoridade, Torrie Zito caprichou bastante no arranjo dessa canção. No programa do Faustão de lançamento do Acústico, o Erasmo entrou em vídeo dizendo que eles se emocionaram bastante ao compor. Um jazz lento onde se escuta cada um dos instrumentos com perfeição, os arranjos de Torrie Zito caíram como uma luva nessa música. Vale a pena ressaltar que eu pelo menos nunca vi essa sonoridade no palco. Em se tratando das versões, no palco são mais rápidas, mas o Sr. Eduardo Lages mandou bem no acústico, até parece que todos os músicos tomaram um calmante, especialmente nessa canção, rs.

03-Quando o Sol Nascer (Mauro Motta/Eduardo Ribeiro)
Arr.Jimmy Wisner
Outra pérola da carreira do rei. Aliás esse disco pode ser considerado um Greatest Hits do rei. A letra sugere a pessoa a abrir a porta quando o dia amanhecer, etc. E fala de planos pra levar a pessoa a ver as cores do dia feliz... Enfim, novamente a atmosfera que a música passa é uma sensação de bem estar, paz e tranqüilidade.


04-Eu Preciso de Você (Roberto Carlos/Erasmo Carlos)
Arr. Al Capps
Letra que fala da necessidade da pessoa amada em todos os sentidos e porquês. Há a comparação também (como a abelha necessita de uma flor) (A terra necessita do sol e da chuva...).

05-Olhando Estrelas (Eduardo Lages/ Paulo Sérgio Valle)
A letra fala de observar a pessoa amada dormindo. Fala também que tanto amor por tão intenso não se resume numa noite só.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Roberto caprichou nesse disco que tem de tudo um pouco. Há uma mensagem logo no início (Ecumênica) note que todas as suas músicas que tem esse tipo de mensagem nunca foram para o lado da religião, mas sim para a espiritualidade. Sempre falam de Jesus Cristo, Deus e Nossa Senhora. Sabemos que o rei sempre é católico, porém sua música pode ser ouvida pelo católico apostólico romano, pelo apostólico brasileiro, pelo evangélico...

Voltando a falar do disco, há também uma música protesto, no caso de 1981 falando da caça as baleias, e músicas de amor de várias situações, saudade de quem já saiu fora, de quem está chegando, de quem já está algum tempo, enfim, um disco para todas as situações. Se você tiver esse disco, ele vai ter uma música para cada fase da sua vida.

Na parte técnica ele foi gravado nos estúdios de Nova York e Los Angeles, fotos de Frederico Mendes e o destaque para mim aqui vai para Torrie Zito. 
 
Dessa vez vou terminar o post de um jeito diferente. Postarei aqui a minha coleção de edições desse disco.
Claro que não chega aos pés de algumas edições que já vi por aí. Mas é minha e a guardo com o maior carinho do mundo. Eis as edições em LP, compacto, fita cassete e cd.

20 comentários:

  1. Realmente um dos melhores momentos do Roberto, aliás, um dia observei que gosto muito dos discos do Roberto cujos anos terminam em “1”. São eles: 1971 (Detalhes); 1981 (o álbum em questão), 1991 (Todas As Manhãs) e 2001 (Acústico). Quanto ao Roberto nunca mais ter feito um álbum como esse eu não sei, logo no ano seguinte ele lançou um disco que eu curto muito que é o disco que tem Fera Ferida. Outra observação (da época que havia tempo para sentar e ficar ouvindo discos com calma) é o quanto Roberto e Erasmo andaram inspirados no biênio 1981-82, olha a seleção: Ele Está Pra Chegar, As Baleias, Tudo Pára, Cama e Mesa, Emoções, Eu Preciso de Você no disco do Roberto; o álbum de Erasmo trazia Minha Superstar, Pega na Mentira, Primogênito para ficar só nos hits, sendo que Erasmo ainda compôs a emblemática Mulher em parceria com a sua própria, Narinha. Em 1982 eles vieram com Amiga, Fim de Semana, Pensamentos, Meus Amores da Televisão e Fera Ferida no disco do Roberto e o Tremendão apresentou Mesmo Que Seja Eu, Meu Boomerangue Não quer Mais Voltar e Amar Pra Viver Ou Morrer de Amor entre as que se destacaram comercialmente num disco que tinha nove músicas em parceria com o Rei, coisa de Lennon-McCartney!

    Como já falei para caramba, vou tentar fazer um faixa a faixa bem sucinto:

    1. Ele Está Pra Chegar – Aquele gospel no estilo norte-americano com super influência soul, metais e orquestração maravilhosa!

    2. Simples Mágica – Bolero se fazendo presente novamente no repertório do Rei, Torrie Zito é brincadeira, e a autora Regininha é uma figura curiosa na discografia do RC, só teve essa música gravada, não sei quem é, nem conheço outras composições dela. A maior referência que o bom e já velho Google me deu foi essa, Dicionário Cravo Albin: http://www.dicionariompb.com.br/regininha

    3. As Baleias – Clássico dos Carlos, Al Caps e Jimmy Wisner fornecem a moldura ideal no arranjo para a voz do Roberto.

    4. Tudo Pára – mais uma daquelas que tenho certeza que você também ficava cantando inocentemente na infância, rs. As flautas dão uma leveza à canção na qual Roberto e Erasmo consegue encaixar malícia e poesia na medida certa.

    5. Doce Loucura – Assim como Simples Mágica foi uma das poucas que não se tornaram fortes hits radiofônicos desse disco, mas nem por isso menos bela, das melhores canções de Maurício Duboc e Carlos Colla para o Rei .

    Continua...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo amigo,o disco de 1982 do Tremendão é belíssimo,uso a foto do encarte eterno como minha capa do facebook,destaco Fim do Eco,linda canção de reflexão e encontro com Deus.

      Excluir
    2. Sim, bela canção também,Toinho, outra das minhas preferidas, é Você Ou Não Você. Por mais que seja pouquíssimo provável, não deixo de sonhar com esses caras fazendo um disco juntos um dia.

      Excluir
  2. ...continuação


    Gostei do post com as músicas numeradas como no vinil, hauhua...mais um ponto pra ti!

    1. Cama e Mesa – Mais um sambinha da dupla dinâmica, mas com aquela roupagem do Roberto que sabe transformar tudo que compõe e canta no seu estilo.

    2. Emoções – Marca registrada do Roberto, essa música é um Hino Ao Palco. Um momento lindo da história da música brasileira.

    3. Quando O Sol Nascer – curto essa demais, música com uma pegada mais firme, metais arrasadores e ótimos backing-vocals, mesmo com aquele sotaque das americanas que gravaram soa ótimo!

    4. Eu Preciso de Você – Puxa, é totalmente justificável o enorme sucesso que o Roberto fez nos anos 80 repetindo o que já havia feito nos anos 60, 70, para mim a melhor fase do Roberto como compositor vai mais ou menos desse intervalo de 1971 a 1982, também adoro essa sonoridade pop dele dos anos 80, quando, aliás, tudo era pop.

    5. Olhando Estrelas – essa também vai para o meu ranking de melhores interpretações do Roberto, quando tiver com um tempinho vou fazer essa lista aqui, embora eu acho que ele sempre interpreta com maestria, às vezes a música tem uma letra ou uma melodia que faz com o que cantor atinja um ápice, e essa canção fornece tudo isso ao Rei que a canta magistralmente, quatro estrofes diferentes que vão crescendo até culminar de forma estonteante “e em cada despertar, eu quero te encontrar e amanhecer no nosso amor”.

    Só posso dizer: obrigado, Roberto por esse disco e obrigado, Baratta por esse post!

    E a mim mesmo, eu só desejo que o dia-a-dia permita-me o tempo necessário para sentar e ouvir os discos do Rei como antigamente.

    ResponderExcluir
  3. Ah, esqueci de falar da coleção, completaça a sua, esse disco eu só tenho o vinil comum, 3 edições senão me engano, mas nada de compacto nem K7.

    ResponderExcluir
  4. Esse disco, o pêso sonoro dele, graves, agudos, médios, tudo em perfeita sintonia. O som dele eu nunca mais vi em disco nenhum. Eu até já questionei isso, acho que foi no orkut. Será a mixagem, prensagem, quanto as reedições, não ouvi. Mas quando a Sony, relançou tudo naquele selo vermelho escrito Columbia, não sei se o som saiu igual.
    Prazer em te ver de novo aqui mano. Abraço.

    ResponderExcluir
  5. Adoro esse disco,tenho dois lps dele,é um trabalho do rei,um álbum dos mais belos possíveis,tudo ta no seu lugar,desde da escolha do repertório sua distribuição no disco,enfim uma obra de arte do cancioneiro popular brasileiro.A minha preferida é Quando o sol nascer,e com certeza as mais marcantes são Emoções,Ele Está pra chegar e Cama e Mesa nessa ordem para mim de gosto,as outras canções completam a delícia sonora,poética e sentimental do long play,parabéns querido Enélito,você ta ficando fera nisso meu caro,continue ,continue nos necessitamos de você na internet,Deus o abençoe amigo,forte abraço.

    ResponderExcluir
  6. Toinhorc from Jampa, Brazil. Faz tempo que tu não passa por aqui hein mano? Obrigado pelas palavras incentivadoras. Isso contribue para que eu faça mais posts sobre os discos, o dia que acabarem os discos, sei lá, falar sobre a carreira dele. Da mesma forma eu digo que preciso de vocês aqui no blog. Sempre lendo, comentando, concordando, discordando, espalhando. Um abraço meu querido.

    ResponderExcluir
  7. Respondendo ao Robert também, Cama e Mesa, claro, Tudo Pára eu também cantei muito com meus oito anos (o ano que o disco foi lançado) sem saber o que estava cantando. (da época que havia tempo para sentar e ficar ouvindo discos com calma, pô, faz tempo hein? Não consigo fazer isso faz um tempo já. O culpado? C O M P U T A D O R ! É um absurdo. Os meus textos antigamente eu escrevia em cadernos, não me perguntem onde estão. Não faço ideia. Pode ser que se desintegraram com o tempo. E eu escrevia como se realmente alguém fosse ler tudo aquilo. Muito antes de internet. Quando surgiu o orkut, demorei um pouco para colocar algo ali. Entre orkut e Facebook (que mais parece um varal de fotos), achei no blog uma maneira de escrever tudo o que eu queria e convidar os meus amigos para ler. Issae, continuem lendo. Obrigado amigos

    ResponderExcluir
  8. Outra coisa interessante foi o número de cópias que as pessoas possuem desse disco. Logicamente isso atribue a quem atende aos quesitos de verdadeiros fãs de Roberto Carlos. Ou melhor, fã que é fã não tem limite.

    ResponderExcluir
  9. Da mesma forma, eu imitava o Roberto no meio da sala até uns doze anos, ta bom, treze. hehe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode falar a verdade, você imita até hoje, ahuahuha...e não é o único!

      Abraço, mano!

      Excluir
  10. Um dos melhores discos do rei, todas as músicas são lindas!! quem tá descobrindo as músicas do rei esse disco é a pedida.

    ResponderExcluir
  11. O melhor disco do Rei, em que ele atingiu o auge. A voz estava impecável. Abraço a todos.

    ResponderExcluir
  12. Abraço amigo, obrigado pela visita e comentário

    ResponderExcluir
  13. Amigo,

    faço coro aos que dizem que este é um dos melhores do rei, se não, o melhor! Aqui temos o clássico Emoções, que Roberto poderia tirar do início do show para não saturar ainda mais, pois tá sem graça, uma canção tão linda e tão batida!
    Concordo também que as canções que não foram sucessos radiofônicos, continuam divinas em nossas lembranças, como Simples mágica e sempre cito Doce loucura como uma canção onde o sexo é devidamente tratado com a elegância que o tema pede e não com a vulgaridade atual
    Cama e mesa, a meu ver, ganhou um arranjo melhor ao vivo com Eduardo Lages e este mesmo, em seu CD, a gravou em ritmo de chorinho, numa proposta diferente! Tudo pára e Quando o sol nascer poderiam entrar no repertório ao vivo, e esta última, com aquele jogo contagiante de metais, provando que se RC quer rejuvenescer, basta ouvir a si próprio e se redescobrir!

    Blog Música do Brasil
    www.everaldofarias.blogspot.com

    Um forte abraço a todos!

    ResponderExcluir
  14. Grande irmão Everaldo.
    Com certeza, o naipe de metais em Quando o Sol Nascer, Ele Está Pra Chegar também é uma baita música. Pois é. basta ouvir a si próprio e se redescobrir.

    ResponderExcluir