terça-feira, 1 de janeiro de 2019

Verde E Amarelo 1985 clipe


O amigo Antonio Alves Tony postou no último dia 31 de dezembro esse clipe que foi exibido pelo Fantástico. Esse clipe eu não conhecia. Em nome de todos os fãs do Roberto, o blog Súditos RC agradece esse resgate maravilhoso.

Se inscrevam no canal do Antonio no link
https://www.youtube.com/channel/UC1_0VrKwOhj4MFNZMO5XZMw

segunda-feira, 31 de dezembro de 2018

Feliz 2019


O Blog  Súditos deseja a todos os leitores e amigos um Feliz 2019 e que vossos sonhos se realizem sempre. Um ano novo cheio de paz, amor e que Deus abençoe a todos. 2019 é um ano muito importante para nós Súditos, pois, Roberto completa 60 anos de carreira artística, Claro, a partir disco com João e Maria e Fora De Tom, mas Roberto já começava a carreira em 1957 quando cantou pela primeira vez na TV Tupi no programa Teletur. 2019 também é o ano que marca 50 anos do disco de 1969, disco muito aclamado pelos fãs e que tem uma sonoridade e abordagem superiores aos gravados até o Ritmo de Aventura. Essa fase soul teria começado em 1968 no disco O Inimitável Roberto Carlos. Ainda não sabemos nada de oficial sobre disco de inéditas, ou comemoração pelos 60 anos de carreira, mas estaremos ligados.
Um Feliz 2019 para todos vocês.

segunda-feira, 24 de dezembro de 2018

Blog Súditos RC deseja a todos um Feliz Natal



Roberto Carlos sempre nos presenteia com seus especiais de fim de ano, mas do último especial falaremos na próxima postagem. Sempre em entrevista Roberto sempre falou que o verdadeiro sentido do Natal é o nascimento de Jesus. Então separei três vídeos que gosto muito e desejar em nome do Blog Súditos RC um Feliz Natal repleto de muita paz, muita saúde e muito amor para você leitor do blog e sua família. Que Deus abençoe a todos.








segunda-feira, 17 de dezembro de 2018

Isolda (1957/2018)

Foto postada na rede social de Isolda em 17 de setembro de 2018.


O Blog Súditos RC lamenta profundamente o falecimento da compositora Isolda Bourdot na noite desse domingo dia 16 de dezembro de 2018 aos 61 anos. Faleceu em decorrência de um infarto, segundo seu perfil pessoal em uma rede social. Isolda completaria 62 anos no próximo dia 09 de janeiro de 2019. Isolda, junto com seu irmão Milton Carlos (falecido em 1977) foram os compositores de várias músicas que Roberto gravou. Muitos nomes como Wando, Antonio Marcos, Silvinha, Nalva Aguiar, Ronnie Von, Nelson Gonçalves entre outros também gravaram músicas da dupla.

No site oficial da compositora tem a sua biografia contada por ela mesma, biografia e discos do seu irmão e maior parceiro musical, Milton Carlos, além de textos escritos pela própria Isolda. Confesso, com uma baita ponta de remorso, que desconhecia esse site até hoje.
Acesse o site oficial da Isolda no endereço http://isolda.mus.br/

Mas o Brasil é assim mesmo, não é? Os grandes ídolos da música, cantores, músicos, compositores, músicos de estúdio então... nós que somos apaixonados por música que devemos procurar, pois a imprensa em geral, há tempos, está em uma fase de noticiar apenas o que está em evidência. Sendo que os grandes nomes que fizeram história estão, praticamente, esquecidos total e injustamente.

O blog “Música do Brasil” do nosso querido amigo Everaldo Farias, entrevistou Isolda no dia 03 de agosto de 2016 na série “Partituras Musicais dos Fãs”.
Acesse no endereço:

O maior sucesso de Isolda foi “Outra Vez” gravada por Roberto Carlos em 1977 e foi a primeira música que compôs sozinha letra e música. No site do Fã Clube Um Milhão de Amigos, há uma entrevista com a Isolda datada de setembro de 1998.

O corpo da compositora será velado nesta terça-feira dia 18 de dezembro a partir das 10h no Cemitério da Vila Alpina.

terça-feira, 11 de dezembro de 2018

O Disco de 2002



O disco Roberto Carlos (ao vivo) de 2002 tem vários momentos legais. Já começa com a faixa “Seres Humanos” que foi gravada em estúdio e que seria um pouco na mesma linha de “Todos Estão Surdos” com Roberto falando a letra e cantando no refrão. A “Seres Humanos” divide opiniões entre fãs até os dias de hoje. Tem fã que gosta e fã que não gosta. A parte ao vivo começa, mas já anunciando a entrada de Roberto no palco, sem o tema de introdução sempre presentes no início dos shows com os arranjos de Eduardo Lages. Exceto “Emoções”, todas as versões ao vivo deste disco eram inéditas em disco na época. Até 2002 os discos Roberto Carlos Ao Vivo de 1988, foi um disco inteiramente gravado do show do Canecão. Dez anos depois tivemos o disco de 1988 que vinham músicas de estúdio e músicas gravadas em um show daquele ano. As duas últimas músicas são remixes de dois grandes sucessos dos anos 60. Da minha parte, a versão ao vivo mais esperada só sairia no disco Pra Sempre Ao Vivo no Pacaembú que era a Cavalgada. Esse show foi realizado em 17 de Novembro de 2002. Se eu me lembro bem, no dia desse show (um domingo) o Faustão apresentava seu programa e fez um link e pegou Roberto entrando no palco, mas não achei esse vídeo no you tube. Foi algo muito rápido.

01.   Seres Humanos
02.   Emoções
03.   Como É Grande O Meu Amor Por Você
04.   Amor Perfeito
05.   Parei na Contramão
06.   Força Estranha
07.   E Por Isso Eu Estou Aqui
08.   Proposta
09.   Luz Divina
10.   Eu Te Amo Tanto
11.   Amor Sem Limite
12.   Jesus Cristo
13.   Se Você Pensa (Memê Super Club Mix 2002)
14.   O Calhambeque (Road Hog) (XRS Remix)

quarta-feira, 21 de novembro de 2018

Os Especiais de Fim de Ano.



Fim de ano vai chegando e ao mesmo tempo em que nos perguntamos coisas como “onde vou passar o natal e o ano novo?”, “que o ano que vem seja melhor que esse”, nós fãs do Roberto nos perguntamos “como será o especial desse ano?”. A verdade é que a gente fica numa ansiedade em saber como será o especial. Pegando como base os últimos anos, Roberto sempre convida quem está mais em evidência na mídia no ano do especial. Mesmo com a indústria da música tentando se reerguer nos últimos anos, hoje ainda com a facilidade das plataformas digitais, os últimos especiais tiveram lá seus convidados. Mas hoje não pretendo falar da expectativa do especial desse ano, mas fazer um voo panorâmico sobre minhas memórias dos especiais que assisti ao longo desses 40 anos que me entendo por fã do Roberto.
Antes das minhas recordações dos especiais, é legal dizer que dia de especial sempre acontece alguma coisa. Alguém telefona, ou alguém te visita, ou surge um compromisso bem na hora do especial. Quando eu ainda curtia (uma rede social aí) fiz algumas montagens para um grupo falando dos imprevistos em dia do especial do Roberto.




A primeira lembrança que tenho é do especial de 1978, não inteiro, mas lembro de uma cena em especial, a cena em que ele canta a música Fé ao vivo em que ele faz o gesto na frase “... me faz um homem de aço...”, isso eu vi com meus 4 anos e ficou gravado na minha memória.




A segunda lembrança é do especial de 1979 ele cantando em um trem, mas não lembrava qual era a música até eu conseguir o DVD recentemente, a música é O Portão de 1974. Essa cena desse especial eu lembro porque assisti em Minas Gerais na cidade de Poços de Caldas quando passávamos férias eu, minha mãe e meu pai na casa de uma tia dele. Outra (lembrança que eu gosto de ter) é da canção Guerra dos Meninos na sede da ONU com crianças de todas as etnias ali representadas, quando vi aquele clipe me senti uma daquelas crianças perto do meu ídolo maior.
Do especial de 1981 eu não lembro de ter assistido na época, embora o disco de 1981 seja o disco que eu mais gosto. Curiosamente a lembrança que tenho de 1981 é de uma participação especial do Roberto na novela global “O Amor É Nosso”, novela que foi apagada dos arquivos da Globo.
1982 foi o ano em que trago a lembrança mais engraçada quando o assunto é especial de fim de ano do Roberto. Estávamos papai, mamãe e eu na casa dos meus avós com tios, tias, primos, vizinhos, todos falando alto, criança correndo pra lá e pra cá e na TV um Roberto e um Erasmo cantando em um saloon com chapéu de cowboy mas por mais que o volume estivesse alto, não dava pra ouvir com atenção o que cantavam. Agora pensem em um Baratta com 8 anos sentado no sofá, emburrado querendo que todos calassem a boca, mas enfim, não consegui assistir daquela vez. Muitos anos mais tarde consegui o DVD do especial e pude assistir muitas e muitas vezes.

Essa parte de (conseguir o DVD) é uma característica interessante, pois como é do conhecimento de todos, os especiais não foram lançados oficialmente em DVD. Então, por muito tempo, quem tinha vídeo cassete e gravava os especiais, poderia assistir mais de uma vez. Como é o caso de um vizinho meu que eu bem me lembro que ele tinha gravado o especial de 1985. O meu grande amigo Laudelino, uma vez disse que tinha os especiais gravados a partir de 1988 e me emprestou as fitas VHS para que eu copiasse pra mim. Mais alguns anos e a tecnologia do DVD veio e consegui completar os especiais que faltavam. Mas tudo pelo mercado alternativo, nenhum especial de fim de ano foi lançado oficialmente. Embora, muitos dos duetos com os convidados tenham saído nos CDs e DVDs "Duetos" em 2006 e "Duetos 2" em 2014.

Outra característica bacana dos especiais sempre foi a produção dos clipes. Como esquecer do Roberto cantando A Guerra Dos Meninos naquela montagem de 1982 com as crianças ao seu redor, ou Fim De Semana com Roberto e os filhos cantando em um calhambeque em um carrossel? Ou então Roberto como crooner em Se Você Disser Que Não Me Ama em 1988, também como crooner em 2003 em Pra Sempre? Num bate papo no estúdio em 1981 com Erasmo na sala técnica os dois revivendo as emoções dos especiais antigos.

1984 me lembro bem da cena dele sonhando acordado na porta do caminhão no final da música Caminhoneiro. 1985 e 1986 não lembro de ter assistido, pois acho que na minha casa não pegava a Globo nesses anos, sinal analógico na época ainda.
1987 me lembro como se fosse hoje, pois eu já tinha 13 anos e o disco de 1987 eu já tive perto do lançamento, e lembro de mais flashes do especial como o pout pourri em que ele vestia os coletes da jovem guarda, a canção “Tô Chutando Lata” em que Myrian Rios dirigia um Escort Branco conversível, entre outras lembranças. 1988 teve também o Roberto Carlos In Concert em que ele lançava o disco Ao Vivo de 1988 e dava uma entrevista ao Léo Jaime, o especial de 1988 e os seguintes.
O de 1990 tiveram dois especiais que eu mal assisti, pois um foi a tarde e outro a noite. Assisti o da noite, pois foi transmitido no dia do enterro do meu pai. Então eu estava mais pra lá do que pra cá, não estava muito bem.
1991 eu assisti na época, 1992 também assisti na casa de amigos.
1993 eu me lembro de um amigo meu comentando que ele faria o especial no Teatro Municipal de São Paulo ali na Praça Ramos, mas o dia da gravação foi em um dia que eu não consegui ir nem na porta do Teatro.
1994 em Minas Gerais, terra do leitor e parceiro do blog Robert Moura que estava lá no show. Um salto pra 1998 esse sim foi o meu primeiro especial que tive gravado em VHS, pedi pra um amigo gravar pra mim. Os primeiros dez anos dos anos 2000 eu já gravava os especiais. 2005 gravei em um VHS e minha namorada gravou novela por cima sem querer. Acompanhei todos os especiais que pude, tenho todos que consegui ao longo dos anos.
Hoje com as mídias sociais, é possível uma interatividade maior e saber antecipadamente quais serão os convidados, geralmente o staff do rei posta fotos dos ensaios, geralmente realizados no Estúdio Amigo. 
A nossa parceira aqui do blog a Letícia, também esteve presente no especial de 2016. Viu ao vivo a canção "Quero Que Vá Tudo Pro Inferno" voltar ao repertório. 
Hoje em dia muitos especiais estão disponíveis no you tube, mas nem todos. O de 1982, por exemplo, não se acha nem com reza, e é um especial bonito demais.

Mas só quem é fã sabe daquele dia do especial e a frase no início: “Que prazer rever vocês!!!”.
Aguardemos a partir de agora o especial de 2018. Com certeza terão "grandes emoções". 

quarta-feira, 7 de novembro de 2018

O Disco de 2018 - Amor Sin Límite


Pois é, súditos. No último dia 28 de Setembro de 2018 foi lançado o disco Amor Sin Límite. O disco 99% em espanhol traz músicas inéditas e regravações de músicas dos anos 90 e dos anos 2000. A produção é de Afo Verde e direção musical de Tim Mitchell. Foi gravado no Criteria Studios em Miami, USA. Algumas das músicas inéditas já vinham sendo lançadas nas plataformas digitais. Entre elas, Regreso com autoria de Carlos Lopez, Ricardo Lopez e Julio Reyes Copello; Esa Mujer de autoria de Kany Garcia, Alejandro Sanchez Pizarro com participação especial de Alejandro Sanz. Dessa música há duas versões “Esa Mujer” toda em espanhol e “Essa Mulher” com Roberto cantando a parte dele em português. O mesmo acontece com a Chegaste com a participação da Jennifer Lopez. Chegaste tinha sido lançada em 2016 junto com sereia em EP e vem nesse disco agora de 2018 em duas versões, uma em português e outra em espanhol chamada “Llegaste”. Que Yo Te Vea abre o disco. O disco conta também com “Cuando Digo Que Te Amo”, “Luz Divina”, “Comandante De Tu Corazón”, “Por Siempre”, “Amor Sin Límite”e “Mujer de 40”. Todas versões de canções gravadas nos anos 90 e anos 2000.
Como foi comentado bastante e até os 45 minutos do segundo tempo, nós os fãs não tínhamos certeza de nada, SIM: o disco foi lançado em vinil também. Vinil azul, um formato personalizado à altura da importância desse disco. A partir de 16 de novembro, como postou a página oficial. Agora é esperar o especial desse fim de ano. Nós do Súditos estamos ansiosos.



Foto de um anúncio do Mercado Livre